O que é lipodistrofia insulínica?

Entenda mais sobre essa condição que afeta grande parte dos diabéticos
Lipodistrofia insulínica Clube do Diabetes

Você sabe o que é lipodistrofia insulínica? Essa condição aparece quando a insulina é aplicada diariamente – por meio de seringa ou caneta de aplicação – em um único local do corpo pelos diabéticos.

Quando o rodízio de áreas não acontece e/ou quando uma agulha é utilizada diversas vezes, ocorre uma distribuição anormal da gordura nessa região, assim torna-se propício o aparecimento dessa doença, fazendo com que a pessoa precise aumentar a dosagem de hormônio administrada.  

Além do surgimento de nódulos, inchaço e endurecimento da pele, a lipodistrofia também retarda a absorção da insulina pelo corpo. Sendo assim, muito prejudicial ao diabético.

Como evitar?

A lipodistrofia pode ser evitada com alguns cuidados básicos como:

  • Não aplicar a insulina na região em que a condição já apareceu;
  • Intercalar os locais das injeções dentro da área do corpo escolhida;
  • Não fazer a aplicação em áreas com tatuagens ou cicatrizes, pois a absorção é menor nessas condições;
  • Evitar reutilizar seringas, pois elas foram desenvolvidas para serem usadas somente uma vez. Ao utilizar, descarte-as corretamente.
Quais os melhores locais para a aplicação da insulina?
  • Abdome;
  • Coxa (frente e lateral externa);
  • Braço;
  • Cintura;
  • Glúteo (parte superior e lateral).

Tomando esses cuidados simples, você conseguirá observar melhoras em seu corpo a partir de duas a quatro semanas, já que a pele tem o poder de se regenerar  e cicatrizar com o tempo.

Aliás, ao melhor sinal de nódulos no local de aplicação desse hormônio, procure ajuda de um médico.

Por falar em pele, confira outras matérias sobre o assunto aqui no Clube do Diabetes!

Veja:

Aproveite para seguir o @clubedodiabetes no Instagram. E se quiser ver algum assunto por aqui, deixe um comentário!


SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES