#VidaReal: O aparecimento da Catarata

Mesmo com um bom controle, os 40 anos de Diabetes e 22 de Retinopatia Diabética podem ter favorecido o aparecimento da catarata em um dos meus olhos! 

Janeiro de 2020

Em uma visita de rotina ao oftalmologista, sentada em um dos aparelhos de exames, o Dr. Maurício fez uma pergunta para mim que talvez tenha arrancado da minha cabeça uma dúvida que estava ali pipocando há um tempinho . “Aline, a sua visão noturna tem te atrapalhado mais?”. E a resposta, com alívio, foi SIM.

E minha resposta foi seguida da pergunta de sempre nas consultas: “Minha retina sangrou? Está tudo bem? “ e foi seguida  de  um diagnóstico que eu não esperava receber, agora, perto de completar 44 anos (talvez alguns anos mais adiante): princípio de catarata.

Confesso que fiquei um pouco impactada, e de quebra perguntei se era idade, ou o Diabetes. Infelizmente, de acordo com o oftalmologista que me acompanha há quase 20 anos (e que literalmente salvou meu olho direito da perda de visão em 2007) , o longo tempo de Diabetes é um fator agravante, apesar de nos últimos anos o meu controle ser muito melhor que o que era antes, quando as complicações todas surgiram, quase que ao mesmo tempo.

A tranquilidade dele sempre me acalma, mas tudo que diz respeito a visão e uma possível piora do olho bom não tem muito como me deixar assim…. Zen. Até os colegas de caminho , outros médicos com quem costumo conversar e me encontrar sempre dizem que a catarata é um problema relativamente simples de ser solucionado, e que requer uma certa paciência. A cirurgia é feita no momento certo, e costuma ser muito satisfatória.

Para quem não sabe, além da Retinopatia e da hemorragia vítrea que sofri em 2006 que me levaram à 3 vitrectomias ( cirurgias consideradas o extremo da complicação de um olho com Retinopatia Diabética) e que deixaram com 50% de visão no olho direito, logo após todas as cirurgias, cerca de 2 anos depois, apareceu a catarata. Sim, o meu olho direito foi todo complicado. E aos 32 anos, eu operei a catarata pela primeira vez. E foi a última cirurgia daquele olho!

Sexta feira passada ( 08/05) , em meio a pandemia que está nos deixando literalmente trancados dentro de casa, me consultei com o Dr. Maurício para que tivéssemos certeza de que as tais “manchas” que estou enxergando ao ler, principalmente a noite, quando acendo a luz, seria a evolução do problema.

Sabemos que agora eu não conseguiria operar de jeito nenhum, e precisava ficar tranquila para esperar o momento certo de marcarmos o procedimento. Retina avaliada, pressão ocular, ausência de hemorragias, de glaucoma, nada. Apenas ela lá, me atrapalhando um pouco e me pedindo paciência, justamente em um momento de mais tempo para pensar, para ler, para usar computador, celular, e também para controlar a tal ansiedade. Mais um desafio a ser vencido amigos! E que contarei por aqui, com certeza, os próximos passos.

Enquanto isso, sigo controlando a glicemia, que ainda insiste em ficar um pouco teimosa em função dos últimos abalos emocionais, mas tenho feito de tudo para que, logo, logo mais, tudo esteja mais calmo e eu esteja pronta para passar por mais esse obstáculo.

Aliás, há um tempo atrás escrevi um texto muito legal para o meu blog no De Olho no Diabetes, onde apresentei alguns aplicativos super legais e, um deles, mostra exatamente como o olho com tal problema enxerga. E lá tem o olho com catarata. Nesse link aqui, você pode ler o texto!

Até mais!

  • TAGS:

SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES.OFICIAL