Estudo aponta que 80% dos diabéticos podem desenvolver doenças cardiovasculares

Falta de informação sobre a doença é um dos principais fatores 

Doenças cardiovasculares Clube do Diabetes

Uma pesquisa realizada pelo Programa EndoDebate em conjunto com a Revista Saúde, apontou que 80% dos diabéticos que têm o tipo 2 da condição possuem mais chances de desenvolver doenças cardiovasculares.

Durante o estudo, foram entrevistadas 1.439 pessoas com e sem a patologia, entre 47 e 55 anos de idade. Assim, foi constatado que 52% dessas pessoas convivem diariamente com sintomas como dores constantes no peito e pernas, coração acelerado, vertigem e cansaço fora do normal.

“A atenção ao coração é um dos grandes desafios no segmento do paciente com diabetes. Temos objetivos desafiadores no século 21, que vão além do controle da glicose no sangue, fundamental para o tratamento do diabetes tipo 2. Tudo isso passa também por reduzir o peso e o risco de hipoglicemia e aumentar a segurança do ponto de vista cardiovascular”, relatou o fundador do projeto, Carlos Eduardo Barra Couri, à Agência Brasil.

Outro ponto importante a se destacar é que 64% desses voluntários, não fazem o tratamento correto do diabetes, correndo sérios riscos de desenvolver esses problemas. “A adesão ao tratamento começa quando o médico abre a porta do consultório, quando o médico levanta para atender o paciente, quando o paciente tem uma consulta digna, quando o médico ouve o paciente. Adesão é muito mais do que explicar como tomar o remédio, é acolher o paciente e ser humano na consulta.”, ressaltou Carlos.

Já em outra fase, os entrevistados mencionaram a primeira palavra quem vinha à mente quando pensavam em doenças cardiovasculares. Veja o que responderam:

  • 662 pessoas falaram “infarto”;
  • 159 pessoas mencionaram “morte”;
  • 39 pessoas disseram “hipertensão”;
  • 25 pessoas falaram “AVC”.

Em relação a essas patologias, 61% disseram acreditar na associação com o diabetes. Aliás, nesse grupo, as doenças líderes foram: pressão alta, colesterol e triglicérides altos.

Além disso, foram revelados, durante esse estudo, como a falta de informação pode ser decisiva. O motivo? 60% das pessoas relatou que as consultas médicas não esclarecem todas as dúvidas em relação a condição.

Mas, Couri defendeu o lado dos profissionais de medicina: “O tempo é determinante. É muita informação que o médico tem que passar. Eu acredito que há uma mistura de falta de informação e desconhecimento de como abordar direito esse paciente. Como falar em um tom acolhedor humano e ao mesmo tempo incisivo, informativo? Muitos médicos não sabem como fazer isso”.

Por isso, é muito importante fazer o tratamento do diabetes corretamente, tomando todos os cuidados para que essa condição não evolua para uma condição muito mais difícil de ser controlada. Em alguns casos, vale a pena se consultar com mais de um médico.

Em relação a patologias ligadas ao diabetes, confira outras matérias que temos por aqui. Veja:

Aliás, aproveite para seguir o @clubedodiabetes no Instagram. E se quiser ver algum assunto por aqui, deixe um comentário!


SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES