Como levar seus remédios em viagens internacionais

Veja como transportar a insulina e outros insumos 

Como levar remédios e insumos em viagens internacionais Clube do Diabetes

Quando um diabético resolve viajar, os principais remédios que não devem ser esquecidos em casa são aqueles usados continuamente para controlar a condição. Porém, se seu passeio for para o exterior, é muito importante ficar alerta em relação a quantidade de insumos para esse tempo fora de casa.

Por isso, separamos algumas dicas básicas para você colocar em prática e levar uma viagem feliz e tranquila. Veja só:

Mala de mão

Remédios orais, insulinas, agulhas, sensores e tiras para medir a glicemia: esses materiais que você usa para o tratamento não devem ser despachados, sendo assim, devem permanecer com você dentro da mala de mão.

Essa atitude evita que as insulinas congelem com as baixas temperaturas dos compartimentos dos aviões. Além disso, também evita problemas mais graves como a perda dos remédios, caso haja o extravio de sua mala.

Quantidade

Leve uma quantidade considerável de insumos para seu passeio. Essa dica é importante, pois às vezes é preciso uma receita médica para comprar medicamentos fora do país.

Também pode acontecer de você precisar de qualquer tipo de medicamento e não encontrar, seja pela falta de disponibilidade ou até mesmo dificuldade com o idioma. Porém, vale lembrar: não exagere tanto assim na quantidade. Porque é importante deixar claro que aquele medicamento está sendo levado na viagem apenas para uso pessoal.

Vistoria da mala de mão

Durante o procedimento de inspeção, é preciso se atentar, pois essa vistoria deve ser realizada sem o uso de raio-x ou detectores de metais. O passageiro precisa retirar todos os medicamentos da bagagem e apresentá-los às autoridades.

Com isso, o procedimento deverá ser realizado com equipamentos que detectem traços de explosivos (ETD) ou até mesmo manualmente.

Documentos

Tenha sempre com você cópias das receitas em português e em inglês. Peça também uma prescrição médica do uso de cada medicamento. Entenda que isso é tão importante quanto seu documento de identidade e passaporte.

Além disso, peça ao seu médico uma declaração com o Código Internacional de Doenças (CID). Esse certificado é feito por meio de uma linguagem médica mundial de doenças e diagnósticos que pode ser entendida em qualquer parte do mundo. Isso valida o transporte do seu medicamento!

Nossa dica final é utilizar uma pulseira ou colar de identificação durante a viagem internacional para explicar sobre seu diabetes em casos de emergência. Colares de metal com tag são ótimos para colocar informações essenciais, como nome, tipo do diabetes, telefone para emergências e algum outro detalhe.

Falando em insumos e viagens, confira outras matérias aqui no Clube do Diabetes! Veja:

Tudo pronto para viajar? Aproveite para seguir o @clubedodiabetes no Instagram. E se quiser ver algum assunto por aqui, deixe um comentário!


SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES