HIIT ajuda a melhorar função cardíaca de pessoas com diabetes tipo 2

Estudo foi feito pela Universidade de Otago, na Nova Zelândia
HIIT para o diabetes tipo 2 Clube do Diabetes

É fato que a atividade física é benéfica para todos, principalmente para quem tem diabetes tipo 2. Um estudo recente feito por pesquisadores da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, publicado na edição do mês de junho da revista acadêmica Medicine & Science in Sports & Exercise, obteve um resultado satisfatório em relação à prática de HIIT e a saúde cardíaca.

Genevieve Wilson, autora desse estudo, constatou que a atividade física de alta intensidade pode ser considerada uma maneira simples para ajudar a reduzir a perda da função cardíaca causada por essa condição.

Com isso, o resultado da pesquisa pode ser considerado muito animador, pois uma das principais causas de falecimento em diabéticos tipo 2 são os problemas no coração.

Como o estudo foi realizado

Durante três meses, onze adultos diagnosticados com diabetes tipo 2 praticaram atividades físicas durante 25 minutos, com intervalos de 10 minutos de HIIT (corrida intensa em locais planos ou em escadas). Do mesmo modo, outras cinco pessoas com a mesma condição de saúde não fizeram o treino.

Com os resultados dos dois grupos em mãos, os pesquisadores notaram que as pessoas que realizaram as atividades físicas tiveram seu VO2 (capacidade máxima do corpo de um indivíduo em transportar e metabolizar oxigênio durante um exercício físico) elevado. Além de uma melhora de 15% no nível de condicionamento físico.

Os participantes também tiveram a função do coração significativamente melhorada. Além disso, foi notada uma diminuição significativa nos níveis de glicose no sangue. Tudo isso sem a ajuda de nenhum medicamento ou alteração na alimentação diária.

Dessa forma, é possível concluir que a prática do HIIT ajuda no fluxo sanguíneo e na dilatação dos vasos sanguíneos. Já os indivíduos estudados, que não participaram das atividades, não sofreram nenhum tipo de mudança significativa em seus respectivos VO2.

Por fim, vale ressaltar que as atividades de alta intensidade são seguras para pessoas de meia-idade com diabetes tipo 2. Porém é sempre aconselhável a prática de atividade física com acompanhamento médico e prévia avaliação inicial.


SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES