Dicas essenciais para quem tem filhos com diabetes tipo 1

Dicas para filhos com diabetes tipo 1 Clube do Diabetes

Saiba mais sobre como agir com as dificuldades do distúrbio na infância

Se você tem filhos que convivem com o diabetes, sabe que o dia a dia não é nada fácil. Se adultos já têm resistência aos hábitos necessários para o controle da doença, para as crianças, é ainda mais complicado.

Mas saiba que você não está sozinho. É perfeitamente comum que as crianças tenham dificuldades com a rotina regrada, em comparação a dos amigos. Por isso, para te ajudar a encarar as dificuldades desse período da vida, o Clube do Diabetes trouxe algumas dicas e sugestões!

 

Cultive hábitos saudáveis

Sempre que se fala de educação infantil, é imprescindível dar o bom exemplo. Se você está cuidando de uma criança que convive com o diabetes, não pode relaxar com seu próprio comportamento. Aliás, o ideal é que todas as pessoas na casa tenham hábitos alimentares e de exercícios físicos regrados. Isso vai facilitar que seu filho siga a mesma rotina.

Não esqueça que a criança ainda não entende completamente o motivo dos cuidados de seu diabetes. E será um sofrimento muito grande, para ela, ter uma alimentação saudável enquanto assiste os pais, ou irmãos, devorando uma pizza.

Invista em uma alimentação rica em fibras. Elas são responsáveis por facilitar a digestão e reduzir a carga glicêmica dos alimentos. Complemente com ingredientes variados, coloridos e saborosos.

Além disso, veja aqui diversas sugestões para alimentação de quem convive com o diabetes, para te ajudar!

Não deixe seu filho mais de 3 horas sem se alimentar e meça a sua glicemia antes de cada refeição. Os alimentos diet não são necessários nessa fase, mas é interessante que as bebidas sejam!

Não proíba seu filho de participar de atividades com outras crianças, que envolvam comida. Isso não vai ajudá-lo. Além das amizades serem muito importantes, o tratamento do diabetes nunca pode ser visto como um empecilho para a felicidade. Por isso, uma simples conversa com os adultos que estarão acompanhando seu grupo será muito produtiva.

Outro hábito que precisa desaparecer da vida em casa é o sedentarismo. A rotina de atividades físicas é essencial não só para quem tem diabetes, então saiba que você está investindo na saúde de toda a sua família. Enquanto isso, um hábito que precisa ser incentivado é de beber bastante água!

Mas isso não significa que todos precisam se exercitar juntos. Seu filho vai aproveitar mais se exercitar com outras crianças de sua idade do que em um grupo de adultos. Sempre lembre de combinar os cuidados com o diabetes a atividades divertidas e prazerosas.

Tanto para a alimentação quanto para a rotina de exercícios, é legal respeitar os horários. Assim, é mais fácil controlar o nível da glicemia e evitar crises de hipo e hiperglicemia. É importante medir a glicemia durante a madrugada, principalmente em dias mais ativos!

 

Monte uma rotina de cuidados

A rotina de cuidados para prevenir crises de pacientes diabéticos pode ser chatinha, principalmente para as crianças.

A medição constante da glicemia interrompe brincadeiras e pode ser desconfortável. Mas existem algumas dicas que podem facilitar:

  • Não concentre as picadas em poucos dedos, faça cada vez em um diferente;
  • Prefira furar as laterais dos dedos que são menos doloridas;
  • Antes do procedimento, lave bem as mãos da criança e não use álcool gel nem lenços umedecidos, porque eles podem influenciar o resultado.

Nunca esqueça o glicosímetro e seus acessórios em casa. Inclusive, é interessante montar um kit de sobrevivência e colocar na mochila do seu filho para que ele esteja sempre preparado! Entre os itens essenciais estão um documento de identificação com foto, carteirinha de identificação de diabetes, um carboidrato de lenta e um de rápida absorção.

É importante que seu filho saiba como perceber os sintomas para identificar uma hipo ou hiperglicemia. No momento de uma crise, quando o tempo é contado, ele precisa saber o que fazer.

 

Apoio é essencial

Crianças que lidam com o diabetes precisam de apoio. De todas as formas possíveis. Lembre-se sempre de que o adulto é você, e não perca a paciência. Seu filho está cercado de pessoas que se alimentam de fast food, tomam refrigerante, comem doces… tudo o que ele precisa controlar. E isso não é fácil.

Por isso, invista em seu bem-estar emocional. Desenvolva um diálogo sincero e paciente. Simplesmente proibir certos alimentos de sua rotina, sem demonstrar qual a importância disso, não vai ajudar. Trate a rotina de cuidados como algo normal porque, na verdade, ela é! Com exceção das medições diárias de glicemia, a alimentação saudável e a prática de exercícios nada mais é do que o básico que todos deveríamos fazer.

Peça ajuda de outras pessoas, porque você não pode acompanhá-lo o dia inteiro. Conheça as pessoas que convivem com ele na sua ausência e as oriente com relação aos cuidados que o diabetes demanda. Não esqueça das famílias de seus amigos, porque ele pode passar horas do dia em suas casas!

Conte em detalhes sobre a alimentação e o que fazer no caso de uma crise de hipo ou hiperglicemia. Caso alguma delas aconteça, o adulto precisa agir rapidamente. Se ele precisar entrar em contato com você para pedir instruções, o tempo perdido e a ansiedade do momento não são uma boa combinação.

Se necessário, busque apoio de um psicólogo infantil. Ele terá ferramentas para ajudar seu filho com as dificuldades específicas que está passando. Também pode ser útil apresentá-lo a outras crianças que lidam com o distúrbio. Saber que não está sozinho no mundo, é uma grande ajuda!

Quer saber mais sobre os sintomas, o tratamento, e o que esperar para a temida adolescência? Leia aqui sobre o diabetes em crianças e adolescentes.

SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES