Vitamina D para a prevenção do diabetes

Entenda a verdade sobre a relação entre a vitamina D e o diabetes

Relação entre Vitamina D e o Diabetes - Clube do Diabetes

Chegou a vez da vitamina D. A substância que ganhava pouca atenção até pouco tempo atrás, agora está entre as principais quando o assunto é diabetes. Isso é porque cientistas notaram um padrão entre o desenvolvimento do distúrbio e a ausência de vitamina D no organismo.

Mas o que tem a ver uma coisa com a outra? Vamos explicar um pouco mais sobre essa teoria.

 

Para que serve a vitamina D?

Estima-se que 1 bilhão de pessoas em todo o mundo tenham deficiência ou insuficiência de vitamina D. Esse volume de pessoas é suficiente para determinar um problema de saúde pública global.

A vitamina D é o nome de um grupo de compostos lipossolúveis que são essenciais para manter o equilíbrio mineral no corpo. A substância, apesar de ser chamada como “vitamina”, não é uma vitamina pura. Isso significa que seus requisitos não são somente satisfeitos através do consumo de alimentos. Sua absorção é feita principalmente através da exposição solar cutânea.

O déficit infantil de vitamina D é comum nos países árabes do sul da Ásia, incluindo o Kuwait e Índia.
Além disso, no Reino Unido, tem ocorrido um ressurgimento do raquitismo e há relatos de adolescentes com sintomas de deficiência deste composto. Aliás, a alimentação materna prolongada sem suplementação de vitamina D, a deficiência materna de vitamina D e a exposição limitada ao sol têm sido sugeridas como principais fatores de risco.

 

Relação com o diabetes

Os estudos que mostraram essa relação ainda não comprovam se a falta de vitamina D é causa ou efeito. Pacientes obesos e com diabetes tipo 2 frequentemente apresentam deficiência de vitamina D. Mas o excesso de peso parece ser o culpado pela deficiência da vitamina e não o inverso.

Estudos observacionais sugerem que a deficiência de vitamina D possa estar associada ao desenvolvimento de diabetes mellitus tipo 1 em crianças. Isso significa que, nos casos observados, foi constatada a falta da substância em um número expressivo de indivíduos.

Alguns estudos pequenos e não controlados também sugerem que uma suplementação na infância possa ajudar a prevenir a doença. No entanto, até o momento, não existem estudos robustos confirmando estes achados preliminares. Outros estudos também sugerem associação da deficiência com mais gordura abdominal e síndrome metabólica.

 

Prevenção, tratamento ou nenhum dos dois?

As pesquisas encontraram um elo entre a vitamina D e o diabetes, mas ainda não foi provado como a suplementação pode ajudar.

Uma revisão sistemática dos estudos que procuraram testar se a suplementação de vitamina D poderia ajudar a diminuir o risco cardiovascular encontrou 18 ensaios clínicos que avaliaram este tipo de tratamento. Para grande decepção, ela não ajudou a prevenir diabetes nem doenças cardiovasculares. Apresentou apenas um efeito muito discreto na pressão arterial sistólica: reduziu em média 1,9 mmHg.

Mas isso quer dizer que o composto não é importante para quem é diabético ou apresenta risco para esta doença? Não! Isto quer dizer que até o momento a suplementação de vitamina D não se mostrou eficaz para prevenir ou tratar o diabetes mellitus. Assim, a prescrição médica ainda não é aprovada para essas finalidades.

Ainda não se sabe se o aumento das doses, o tempo de uso ou maior exposição ao sol fazem diferença efetivamente no distúrbio hormonal. Mas não custa tentar.

Se foi provada a relação entre um e o outro, a ingestão de alimentos ricos em vitamina D não vai fazer mal. Seus efeitos no organismo foram provados para outras questões, como a saúde óssea, por exemplo. Um banho de sol, também, não é nada ruim. Fica a dica!

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa