Diabetes gestacional: aprenda a identificar os sinais

Saiba como ficar atenta aos sintomas do diabetes gestacional para alertar seu médico!

diabetes gestacional sintomas clube do diabetes

Desenvolvido durante a gravidez, o diabetes gestacional é um quadro bastante comum. Aproximadamente 150 mil mulheres por ano são diagnosticadas com o distúrbio no Brasil.

Assim como os outros tipos da doença, ele causa o aumento da glicose no sangue por falta de insulina. A glicemia alta pode acarretar um número alto de consequências, algumas delas, bem graves.

O acompanhamento pré-natal com seu médico de confiança é sempre indispensável, mas seu corpo também pode te mostrar sinais quando algo está errado. Conhecê-los e ficar atenta a eles é essencial para ter uma gestação sem surpresas!

A primeira coisa que precisamos entender é que, assim como os outros tipos da doença, ela é silenciosa. Ou seja, não é comum o  aparecimento de sintomas entre grávidas diagnosticadas com diabetes. E, mesmo quando ocorrem, podem ser facilmente ignorados.

Mas, ainda assim, eles podem aparecer. E, neste caso, é melhor alertar o médico o mais rápido possível. Por isso, trouxemos uma lista dos sintomas mais comuns para que você possa ficar de olho! Conheça quais são e por que ocorrem:

 

Muita sede e necessidade frequente de urinar

Este é um sintoma fácil de ignorar. Afinal de contas, se bebemos mais água, é natural que a produção de urina seja maior! Mas, se você sentir que a sua sede está maior do que costumava ser, pode ser um sinal de diabetes.

A sede excessiva é chamada de polidipsia. A necessidade de beber água não cessa mesmo ingerindo diversos copos por dia. E a poliúria, vontade frequente de urinar, está intimamente ligada.

Sem conseguir absorver toda a glicose filtrada do sangue, os rins eliminam-a pela urina. Junto a uma grande quantidade de água. Assim, ocorre uma sensação de desidratação que faz com que o paciente beba mais água. Isso cria um círculo vicioso. Nesse caso, a urina é muito límpida e clara, devido às altas quantidades de água que são ingeridas por dia.

 

Fadiga

Claro, o cansaço pode ser natural da gestação, mas se for excessivo pode indicar que o nível de glicose no sangue pode estar alto.

Exaustão, cansaço e fadiga estão entre os primeiros sinais mais comuns do diabetes. Isso acontece porque a glicose absorvida corretamente, com a ajuda da insulina, é usada para produzir energia.

 

Perda de peso

Perder peso durante a gravidez definitivamente é sinal de que algo não está certo. Uma simples balança de banheiro vai te ajudar a controlar com facilidade e te deixar tranquila.

O motivo para este sintoma é basicamente o mesmo da fadiga. Como a glicose dos alimentos ingeridos não está sendo absorvida pelo organismo, não ocorre o ganho de peso normalmente.

 

Visão turva

O paciente diabético costuma se queixar de visão embaçada. Isso acontece porque a quantidade excessiva de glicose no sangue causa um inchaço do cristalino (lente do olho). Este, por sua vez, sofre uma alteração de sua forma e flexibilidade, diminuindo a capacidade de foco.

 

Feridas ou machucados que demoram para cicatrizar

Essa dificuldade de cicatrização é bastante conhecida quando ouvimos sobre diabetes. Ela ocorre pelas complicações cardiovasculares da doença, que causam o bloqueio ou a diminuição da circulação sanguínea. Combinado a este fator, a glicemia alta pode prejudicar o funcionamento do sistema imunológico. Ou seja, enquanto os vasos doentes diminuem o fluxo sanguíneo — especialmente para pernas e pés — prejudicando o processo de cura, os altos níveis glicêmicos incapacitam as células de defesa do organismo.

 

Dormência ou formigamento dos pés e pernas

O diabetes é uma doença que afeta os vasos sanguíneos, tanto os grandes quanto os pequenos. O que também acaba afetando outros componentes do organismo, como os nervos. Estes podem ser entendidos como pequenos fios elétricos. Transmitem informações de calor, dor, frio ou pressão para o nosso cérebro e precisam receber sangue com oxigênio para funcionarem bem. No caso do diabetes, existe uma diminuição do oxigênio que chega aos nervos através de pequenos vasos sanguíneos. Combinado a um processo inflamatório, acarretam o mau funcionamento dos nervos, causando a neuropatia diabética.

 

Gengivas vermelhas, inchadas ou doloridas

A relação entre doenças gengivais e diabetes é uma via de mão dupla. Não somente as pessoas com diabetes são suscetíveis às doenças gengivais, mas esta pode ter o potencial de afetar o controle glicêmico no sangue e contribuir para a progressão do diabetes. Pesquisas sugerem que pessoas com diabetes têm alto risco de desenvolver problemas bucais, desde a gengivite até a periodontite. Pessoas com diabetes têm um risco aumentado para essas doenças porque são geralmente mais suscetíveis às infecções bacterianas. Por isso, têm uma diminuição na capacidade de combater as bactérias que invadem o tecido gengival.

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa