Uso indevido de suplementos alimentares em diabéticos

Saiba por que o uso de suplementos pode ser prejudicial à saúde dos diabéticos

suplementos para diabéticos - clube do diabetes

Como todo paciente diabético já está careca de saber, o distúrbio hormonal se divide em diferentes tipos. Ou seja, enquanto existem diabéticos que sofrem com ganho de peso excessivo, outros precisam cuidar do contrário e se esforçar para preencher suas roupas.

Um artifício que tem sido bastante utilizado para esse segundo grupo é o consumo de suplementos alimentares. Mas será que eles são seguros?

A primeira questão que precisamos nos atentar é que uma busca rápida pela internet resulta em milhares de afirmações tanto positivas quanto negativas em relação ao uso desses suplementos, e pouquíssimas pesquisas científicas comprovando para um lado ou outro. E isso para pessoas saudáveis. O paciente diabético, que já convive com uma série de restrições alimentares, precisa prestar ainda mais atenção se decidir fazer uso desses produtos.

Assim como os cientistas ainda têm diversas divergências sobre o uso do aspartame e de organismos geneticamente modificados, por exemplo, a alimentação sintética também é tema de discussão — sendo algo relativamente novo, que não dispõe de tantos estudos que atestem sua segurança. Por isso, é necessário cuidado no seu consumo.

Em 2014, a associação de defesa ao consumidor Proteste encontrou irregularidades na verificação da tabela nutricional de suplementos nutricionais para atletas. Foram testados 20 produtos, dos quais apenas seis traziam os valores corretos de proteína e carboidrato em seus rótulos. Cinco deles tinham menos proteínas, treze traziam mais carboidratos e um deles tinha uma concentração menor de carboidrato do que o indicado na embalagem.

Essa descoberta é ultrajante, não é? Afinal de contas, se não podemos confiar na tabela nutricional de um produto sintético, como fazer a contagem de carboidratos?

É por isso que sempre precisamos encontrar o selo da Anvisa nos alimentos que consumimos. Em Julho de 2018, a agência publicou um novo marco regulatório para os suplementos alimentares disponíveis no mercado. Lá são definidas regras de todos os tipos, de requisitos sanitários dos produtores até a norma de quais são os aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia autorizados para uso em suplementos alimentares.

Em entrevista, o médico endocrinologista Pedro Assed esclarece algumas dúvidas. Ele é membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e mestre em endocrinologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Dentre todas as declarações, o médico nunca deixa de recomendar o acompanhamento médico para o uso dos suplementos e deixa muito claro: “diabéticos do tipo 1 não devem fazer uso de suplementos alimentares, a não ser que seja com orientação médica ou de nutricionista”. Já aqueles com diabetes tipo 2 podem fazer uso das substâncias, desde que tenham em sua composição baixo teor de carboidrato, e que sejam também indicados por especialista

Pedro diz que, geralmente, os suplementos indicados para diabéticos do tipo 2 vem com a indicação na embalagem (como o selo da Associação de Diabetes Juvenil – ADJ) ou escrito “low carb”. “É importante frisar que boa parte dos suplementos não possuem o aviso e, na maioria das vezes, contém carboidratos de fácil absorção em grande quantidade, o que para um paciente com diabetes pode ser fatal, visto que sua glicemia vai subir rapidamente”, avisa.

Compreendeu que existem vários fatores que precisam ser considerados antes de começar a fazer uso desses produtos? Se você está pensando nisso, marque uma consulta com seu médico!

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa