Conheça o piloto que compete com o diabetes (e na Fórmula Indy)

Charlie Kimball foi diagnosticado aos 33 anos e continuou correndo atrás de seus sonhos

piloto charlie kimball fórmula indy clube do diabetes

Você é fã de Fórmula Indy? Caso sua resposta para esta pergunta for não, pelo menos um dos pilotos da categoria merece sua atenção: o piloto norte-americano Charlie Kimball.

O piloto foi diagnosticado com diabetes tipo 1 em 2007, com 33 anos. Sua primeira reação foi assumir que precisaria abandonar sua vocação e seu sonho de infância de ser um piloto de corrida profissional. Mas ele decidiu o contrário.

Aliás, desde seu diagnóstico, Kimball tem participado de eventos de conscientização. Mostrando que é, sim, possível lidar com o diabetes sem largar mão de seus sonhos. Em 2011, participou de um encontro com sete crianças da Associação de Diabetes Juvenil (ADJ), na garagem do circuito do Anhembi, em São Paulo. Ele mostrou às crianças como funcionam os bastidores da corrida e como ele consegue monitorar sua glicose durante a competição.

Seu carro precisou de adaptações para que pudesse continuar competindo. Junto às informações de velocidade, temperatura do motor, combustível… o painel do automóvel inclui um dispositivo para medição de sua glicemia. Quando a sua taxa de glicose sanguínea está baixa, ao invés do isotônico que os outros pilotos consomem tradicionalmente no cockpit, sua escolha é um suco de laranja. Nada de tão dramático, não é?

 

Inspiração para todos

Em entrevista ao Detroit News, Kimball conta que grande parte de sua inspiração veio de uma conversa com um garoto de 19 anos que convivia com o diabetes havia 14 anos. “Sua perspectiva sobre viver com diabetes foi inestimável”, comentou o piloto, “mais pessoas precisam conhecer sua história (…), não como alguém famoso, mas simplesmente como alguém que tem sucesso em viver sua vida com diabetes. Espero que tenha o encorajado a contar sua história, porque ele realmente me inspirou”.

Kimball não só consegue participar das competições da Fórmula Indy, mas conquistou o título de primeiro piloto diabético a vencer uma corrida, em Ohio, nos Estados Unidos, em 2013. Depois disso, ele também conquistou a posição de um dos cinco finalistas em 2015 e 2016.

Além disso, nos eventos em que participa, Charlie é reconhecido ao falar com pacientes diabéticos. Seu objetivo é demonstrar que o diagnóstico não precisa ser visto como algo terrível, mas simplesmente uma parte de si.

“Espero que consiga inspirar as pessoas para que, seja o que for que queiram fazer na vida, saibam que não está fora do seu alcance”, disse ele. “Se for (ser) um atleta profissional, se for um CEO de uma empresa da Fortune 500. Se for o que quiserem, existe uma maneira de fazer com que o diabetes funcione para eles. Esse é o meu objetivo quando converso com crianças e jovens, e especialmente com famílias – para incentivar os pais. É difícil e há pessoas que entendem o quanto é difícil ”.

Sua história é mesmo inspiradora, não é? Sigamos seu exemplo e vamos em frente para alcançar nossos sonhos!

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa