Você sabe qual o jeito certo de armazenar insulina?

Saiba qual é a temperatura certa para o hormônio e por que é tão importante tomar cuidados no armazenamento

Que a insulina precisa ser armazenada em baixas temperaturas, não é novidade. Mas um estudo recente do hospital universitário alemão Charité, em Berlim, concluiu que geladeiras domésticas não são a melhor forma de preservar o hormônio.

Isso porque a insulina, para manter sua eficácia, precisa ser mantida de 2 a 8 °C e as geladeiras domésticas, constantemente abertas e fechadas, apresentam muita flutuação de temperatura. Dessa forma, o hormônio não é devidamente conservado e a eficiência de ação no organismo é consequentemente afetada.

De acordo com o comunicado de imprensa do estudo, 388 pacientes diabéticos europeus e norte-americanos fizeram parte das constantes medições. Sensores de temperatura foram colocados ao lado de seus frascos de insulina, tanto na geladeira quanto nas bolsas de viagem feitas para o seu transporte. Suas temperaturas foram medidas automaticamente a cada 3 minutos – equivalente a 480 medições por dia – por uma média de 49 dias.

A pesquisa foi apresentada no encontro anual da Associação Europeia de Estudos em Diabetes (EASD), na Alemanha, neste mês. “Para pessoas que precisam tomar insulina várias vezes ao dia por meio de injeções ou continuamente administram insulina com uma bomba, a dosagem precisa é essencial para alcançar os melhores resultados terapêuticos. Mesmo a perda gradual de potência introduz uma variabilidade desnecessária na dosagem”, diz a Dra. Katarina Braune, líder da pesquisa.

A pesquisadora mostrou, no evento, que o congelamento do hormônio é um problema ainda maior, já que 17% dos sensores apresentou temperaturas abaixo 0°C em um período equivalente a uma média de 3 horas por mês.

Mas qual exatamente é a consequência da alteração de eficácia do hormônio pelo armazenamento incorreto ainda não é certo. “São necessárias mais pesquisas para examinar até que ponto os desvios de temperatura durante o armazenamento doméstico afetam a eficácia da insulina e os resultados dos pacientes”, diz a pesquisadora.

Se eu não posso guardar na geladeira, onde vou guardar?

Essa é a pergunta que não quer calar. Os resultados da pesquisa só mostram como não deve ser feito, mas qual a melhor forma de armazenar a insulina em casa não é esclarecida.

Agora, temos algumas informações que podem nos ajudar a pensar na maneira mais adequada.

Antes de qualquer coisa, invista em um termômetro. Assim, você mesmo vai poder julgar se seus frascos estão sendo armazenados da melhor forma ou não, e ajustar sua posição dentro da geladeira de acordo.

Sabemos que a porta é o lugar onde a temperatura é mais variável, então podemos assumir que o lugar da insulina é no corpo da sua geladeira doméstica. Essa informação é útil também para os produtos mais perecíveis que você consome, como o leite, por exemplo. É sempre melhor deixá-los no corpo, para aumentar sua vida útil.

Além disso, um dos principais resultados da pesquisa é que não é interessante armazenar a insulina por meses antes de utilizá-la. Então, compre a quantidade certa para pouco tempo de uso. Assim, você vai garantir que ela estará sempre fresquinha e na máxima eficácia possível para seu organismo.

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa