Diabetes mais ou menos perigoso: mito ou verdade?

Entenda se existe realmente uma diferença de gravidade entre os tipos da doença 

O diabetes, assim como várias outras condições subdivididas entre diferentes tipos, é comumente elencado pelas pessoas em níveis de gravidade. Mas será que existe, realmente, um tipo mais perigoso que o outro? Este post vai te ajudar a solucionar essa dúvida!

Em primeiro lugar, é importante definir qual exatamente é o significado de “perigoso”. Quando as pessoas falam de um tipo de diabetes mais tranquilo, será que estão se referindo a pacientes que não precisam fazer uso de insulina? Ou então, que certo tipo da doença não vai trazer consequências tão graves se não tratada?

Se o caso for a segunda alternativa, já vamos tirar essa dúvida agora!

Para isso, é legal lembrar o que significa ser diagnosticado com cada tipo de diabetes. A divisão entre os dois tipos de diabetes é feita de acordo com sua causa, não sua consequência.

Por definição, o diabetes é o aumento da concentração de glicose no sistema sanguíneo. O que difere entre os tipos 1 e 2 é se o organismo do paciente deixou de produzir a insulina ou, então, se ele ainda a produz, mas por algum motivo não está conseguindo utilizá-la corretamente.

Por isso, o tipo de diabetes não influi na gravidade das consequências caso o paciente não trate a disfunção hormonal com a devida atenção. Uma vez que, independentemente do motivo, o resultado da disfunção de insulina é o mesmo: altas taxas de glicose no sangue.

Caso a teoria da existência de um tipo mais ameno de diabetes seja relacionada à necessidade de administrar doses diárias de insulina, ela também não é válida. Isso porque o uso de insulina também não é restrito a um tipo de diabetes. Além disso, vale lembrar que o paciente recém-diagnosticado diabético não necessariamente recebe a orientação de aplicação da insulina logo de cara.

Essa necessidade vai depender das respostas do seu organismo a cada um dos tratamentos que o médico indicar. Começando pela prática de exercícios e alimentação balanceada para perda de peso, além da prescrição de medicamentos via oral. A insulina só será indicada caso seja necessário.

A mesma regra é válida para restrições alimentares. A possibilidade de ingerir alimentos doces de vez em quando ou um copo de cerveja aqui ou ali, só vai depender do organismo de cada um.

Então, a resposta é bem clara. Não existe um tipo mais perigoso de diabetes.

O tipo de diabetes mais perigoso é o diabetes não tratado. Por isso, é extremamente importante levar, ao pé da letra, todas as recomendações do seu médico endocrinologista. Assim você vai conseguir levar uma vida saudável e feliz!

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa