Adoçante faz mal ou não? Tire essa dúvida já!


Muito se discute sobre os adoçantes e se eles são uma boa alternativa ao açúcar. Artificiais ou não, muitas pessoas tendem a desconfiar de seu uso e apresentam uma resistência pela diferença de sabor, comparado ao açúcar refinado que estamos acostumados desde a infância.

Mas, a pergunta que não quer calar é: é saudável consumir adoçantes, ou não? A questão é importante principalmente para os pacientes diabéticos, que precisam de um substituto para o açúcar para manter seu consumo glicêmico baixo. Infelizmente, a resposta não é simples. Porque o consumo de adoçantes é seguro… Até certo ponto.

Já ouviu falar que moderação é a chave para uma vida feliz? Caso não tenha ouvido, chegou a hora. A questão da segurança dos adoçantes está sempre em pauta e há pesquisas que alcançaram resultados diferentes. Vamos apresentar os dois lados para que você entenda e adeque seu consumo!

Efeito adverso

Um estudo publicado neste mês, pela Faculdade de Ciências Médicas de Wisconsin, nos Estados Unidos, chegou a um resultado um tanto irritante: o consumo de adoçantes artificiais pode desencadear obesidade e diabetes.

Mas como pode? Primeiro, é importante ressaltar que a pesquisa não foi feita com voluntários humanos, mas com ratos de laboratório. Apesar disso, levantou a hipótese de que os adoçantes artificiais podem alterar a maneira pela qual o nosso corpo processa gordura e usa energia. As amostras sanguíneas de ratos que foram alimentados com dietas com altos níveis de adoçantes apresentaram alterações em parâmetros bioquímicos, gorduras e na concentração de aminoácidos.
Mas a médica endocrinologista e membro do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), Dra. Erika Paniago Guedes, esclareceu dúvidas sobre o estudo nesta entrevista.

Ela defende que não há como evidenciar os riscos no uso de adoçantes somente com os testes em animais. “Estudos em células animais podem ‘sugerir’ uma hipótese ou mecanismo, mas não comprovar. É necessária a reprodução desses achados no ser humano para afirmar que podem causar danos à saúde. Até o momento, nenhum estudo com seres humanos, de seguimento em longo prazo, comprovou risco com adoçantes”, diz.

Agências reguladoras

Ainda que surjam constantemente novas pesquisas para medir os efeitos das substâncias artificiais no organismo humano, elas já estão aprovadas pelas agências reguladoras de disponibilização no mercado.

Também publicado no portal da Sociedade Brasileira de Diabetes, o artigo escrito pela Dra Silvia Ramos, nutricionista, e pela estagiária de nutrição Camila Cristina dos Santos, não aponta riscos ao uso de adoçantes. Isso porque, antes de esses produtos serem disponibilizados no mercado, eles passam por testes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). “A venda destes só ocorre após testes que confirmem a segurança de utilização em humanos”, segundo Silvia.

Devida a diferenciação entre adoçantes de mesa e dietéticos, a nutricionista alerta que somente os dietéticos são recomendados para pacientes diabéticos, por ser um produto formulado para dietas com restrição de sacarose, frutose e glicose.

“Frequentemente alguns adoçantes são criticados por poderem causar doenças. Entretanto, dentro da recomendação de ingestão diária não existem estudos que comprovem os malefícios”, defende a nutricionista no artigo. Ela também comenta sobre a possibilidade de uso de cada um dos tipos de adoçantes em receitas aquecidas.

Ambas as informações – recomendação diária de uso e o uso em alimentos quentes – podem ser encontradas no quadro abaixo:Quadro 1: Tipos de adoçantes e IDA (Ingestão Diária Aceitável)
Quadro adaptado de: Food and Drug Administration, 2015; CUPPARI, Lilian et al., 2015; ROSS et al, 2016.

E agora, é seguro ou não?

Como esse assunto está sempre em discussão, ainda não há uma resposta definitiva para a pergunta. Por isso, a melhor coisa é tentar remover gradualmente o costume, e a necessidade de adoçar o que consumimos.

Principalmente para os pacientes recém-diagnosticados, pode ser difícil, mas o consumo exagerado – tanto de açúcar quanto de sal – na comida acaba reduzindo nosso paladar.

Se acostumar a consumir menos açúcar, além de te ajudar a controlar melhor seu peso e, consequentemente, seu diabetes, vai melhorar sua capacidade de aproveitar o gosto natural dos alimentos.

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa