Gravidez x diabetes: é possível ter uma gestação saudável?

Saiba mais sobre engravidar com diabetes ou adquirir diabetes gestacional

Gerar um novo ser dentro de você é um verdadeiro desafio. Além de toda a parte mágica do processo que todos já conhecem e tanto falam, é importante ressaltar, também, a bomba de hormônios que surgem no corpo durante os nove meses de gestação.

E por causa de toda essa descarga hormonal que acontece, é preciso ficar extremamente atenta à saúde – seja você uma pessoa diabética ou não. No caso de quem tem diabetes, os cuidados são redobrados.

A diabetes pode acontecer de duas formas durante a gravidez: a mulher já tem diabetes e engravida ou desenvolve diabetes gestacional.

Diabetes gestacional

Acontece quando a diabetes surge durante a gestação, normalmente a partir da 20ª semana. O diagnóstico é feito quando as taxas de glicose aparecem alteradas. E há fatores de risco que fazem o sinal de alerta ficar acionado.

Mulheres que engravidam acima do peso, que tenham histórico familiar e/ou tenham tido bebê anterior que nasceu com 4 kg ou mais têm mais chances de desenvolver diabetes gestacional. Entretanto, é importante frisar que a principal questão relacionada ao diabetes que surge durante a gravidez é a alimentação.

Durante o primeiro trimestre, é pedido um exame chamado glicemia de jejum – pode ser pedido, também, o exame com curva glicêmica aliada, caso seja necessário. Durante o período de 20 a 24 semanas, é pedido outro exame que indica a presença ou não da diabetes gestacional.

Se o diagnóstico for comprovado, a grávida precisará de muita disciplina para manter a alimentação de acordo como solicitado pelo médico, além de precisar medir a glicemia todos os dias. Vale dizer que, na maioria dos casos, o controle da alimentação, feito com uma dieta específica, é suficiente para manter o nível glicêmico baixo.

E, se acompanhado de perto, o quadro de diabetes gestacional não interfere no andamento da gravidez e a mulher pode dar à luz a um bebê saudável, podendo ter o parto normal ou cesária. Mas, é claro que é necessário acompanhamento diário para nada sair do controle.

Mulheres diabéticas que engravidam

Nesse grupo, há duas situações distintas: a mulher apresenta diabetes tipo 1 ou tipo 2. No caso das pacientes com diabetes tipo 1, que utilizam insulina, é preciso ajustar as doses com o médico. Já para aquelas que utilizam hipoglicemiantes orais precisam conversar com o médico sobre outras possibilidades de controle.

Assim como nos casos de diabetes gestacional, mulheres diabéticas que engravidam precisam seguir uma dieta específica com muita disciplina, além do acompanhamento rigoroso dos níveis de hemoglobina glicada e conversas constantes com o médico de confiança.

Quando descontrolada, a diabetes pode acarretar diversos riscos para a mãe e, também, para o bebê. Então, manter o controle do peso, alimentar-se de forma saudável e específica, estar em dia com o controle glicêmico e fazer exames regulares para comprovar a saúde do feto é absolutamente necessário.

Então, gestantes com diabetes (seja a tipo 1, a tipo 2 ou a adquirida durante a gravidez) têm algumas tarefas a mais, se comparadas com as gestantes sem esse quadro. Porém, vale frisar que, de qualquer maneira, é possível manter o quadro estável e, com isso, ter uma gestação tranquila e dar à luz a um bebê saudável.

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa