Distúrbios alimentares e o diabetes

Diabulimia, bulimia e anorexia fazem parte da vida de muitos diabéticos

Os transtornos alimentares são muito comuns em diabéticos! Isso acontece seja pela ansiedade em controlar os níveis de glicemia, a fixação por uma alimentação mais saudável e, consequentemente, necessidade acima do normal de controlar o peso corporal, ou até mesmo por alterações mentais.

Os transtornos são caracterizados por hábitos alimentares fora do comum e do necessário para cada tratamento. São causados por doenças psiquiátricas como a depressão, a ansiedade, os distúrbios de imagem corporal e compulsões, por exemplo.

Bulimia

A bulimia nervosa é definida por episódios frequentes de vômitos provocados propositalmente, assim como lavagens intestinais e/ou o uso de laxantes e diuréticos, com o intuito de não aumentar o peso corporal. A prática excessiva e fora de controle de exercícios físicos também é uma indicação da doença.

Anorexia

Muitos acreditam que bulimia e anorexia representam uma mesma doença. Essa informação é equivocada, pois são quadros clínicos totalmente diferentes. No caso da anorexia nervosa, o indivíduo apresenta distúrbio da imagem corporal (ou seja, enxerga algo diferente do que realmente é).

Com isso, a pessoa deixa de comer, com medo que as calorias que fossem consumidas fossem piorar sua estética ou sua saúde física. Há também os anoréxicos que se punem por “não terem aguentado” não comer.

Compulsões

O transtorno de compulsão alimentar é configurado por episódios frequentes de compulsão. Ou seja, quando uma pessoa come muito mais do que precisa de uma única vez. Normalmente, ela não consegue parar de comer até perceber que, de fato, o alimento acabou e tudo já foi consumido. Logo depois, vem o sentimento de culpa e muitas vezes é seguido de atitudes bulímicas.

Diabulimia

De acordo com o The Diagnostic and Statical Manual of Mental Disorders, a diabulimia acontece pela “omissão intencional da dose de insulina”. Ou seja, o diabético deixa de receber insulina propositalmente para não correr o risco de engordar ou na intenção de perder peso.

A diabulimia também pode ser diagnosticada naqueles que tomam a dose de insulina. Porém, depois, sentem-se culpados ou provocam episódios bulímicos para compensar.

O fato de o diabetes estar diretamente ligado à qualidade nutricional da alimentação do paciente faz com que os distúrbios alimentares sejam relativamente frequentes. Por isso, é uma preocupação real para os familiares, amigos e equipe médica de todos os diabéticos.

É preciso estar atento! Especialmente aos diabéticos pré-adolescentes, adolescentes e jovens adultos, principalmente mulheres, que já são, normalmente, o grupo de pessoas mais preocupado com questões de imagem e estética corporal.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, adolescentes e jovens adultas com diabetes tipo 1 tem, aproximadamente, o dobro de chances de desenvolver transtornos alimentares, se comparadas às não diabéticas.

Importante salientar que não tomar as doses diárias de insulina, assim como praticar outros atos nocivos à saúde (como vômitos provocados ou negar-se alimentação, por exemplo) pode ser muito prejudicial. E, inclusive, extremamente perigoso.

Mas, felizmente, todos os transtornos alimentares são passíveis de tratamento. Por isso, é importante que o diabético tenha total apoio daqueles que o cercam. Assim como de sua equipe de médicos, para que os sintomas não sejam ignorados.

Quanto antes o quadro for percebido, melhor!

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa