3 Fatores que afetam a glicemia

Saiba quais os principais fatores que afetam a glicemia em um diabético

Controlar a glicemia é parte fundamental da rotina de uma pessoa com diabetes. Porque, quando há quadros de hiperglicemia ou hipoglicemia, a pessoa pode sentir, dentre outros sintomas, tremores, sudorese excessiva, perda dos sentidos, convulsões e, em casos mais graves, o coma.

Veja os fatores mais comuns de alteração da glicemia no sangue abaixo. Aproveite para encaminhar essa matéria a outras pessoas que precisem dessas informações!

Estresse

Quando uma pessoa fica estressada, os primeiros sintomas perceptíveis dessa condição são o aumento da frequência cardíaca e a respiração ofegante. Mas, o estresse causa muito mais do que isso ao corpo.

Com o estresse, hormônios são liberados no organismo para que uma carga extra de energia (acumulada na forma de açúcar e gordura) chegue às células. Em diabéticos, no entanto, essa reação natural do ser humano não acontece da maneira que deveria. Com isso, essa energia extra não chega às células, o que eleva o nível de glicose no sangue.

Por isso, episódios de estresse não devem fazer parte da rotina daqueles que têm diabetes. Em situações que fogem do controle, é importante manter a calma utilizando técnicas de respiração e relaxamento, por exemplo.

Temperaturas elevadas

Por si só, o calor não é capaz de causar hipoglicemia – ou seja, baixar o nível glicêmico no sangue. No entanto, pode acontecer uma associação entre o quadro de desidratação (este, sim, causado pelo excesso de exposição solar sem a devida hidratação adequada) e a hipoglicemia. Mas, isso pode ser evitado com a ingestão de muita água filtrada, água de coco e sucos naturais ( não se esquecendo, sempre, de contar os carboidratos dos sucos e aplicar insulina se necessário)

Dose errada de insulina

Doses menores ou maiores do que o necessário podem causar o quadro de hipoglicemia. E, por incrível que pareça, essa situação é mais comum do que se imagina – fazendo com que a insulina, ao invés de ajudar, atrapalhe.

Importante deixar claro que, quando isso ocorre, a culpa é do paciente, não do medicamento. Por isso, é muito importante calcular exatamente os carboidratos consumidos no dia, fazer a alimentação correta e não exagerar nos exercícios físicos.

Atenção!

Cuidar da saúde mental, fazer a contagem de carboidratos, aplicar a insulina corretamente, entre outras ações, ajudam diretamente a manter o nível glicêmico estável. É muito importante que essa medição seja feita diariamente, para que o diabético não corra riscos que poderiam ser evitados.

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa