Nadador diabético competirá pelo Brasil na Rio 2016

Esse post foi colocado no ar há alguns meses, e, como o atleta foi destaque na noite de domingo em um programa de televisão, vale a pena ler de novo!!!! Vamos torcer por ele nas Olimpiadas do Rio?
As Olimpiadas estão chegando cada vez mais perto, e histórias incríveis começam a aparecer na internet. Uma delas vale a pena ser contada ( re-contada, no caso) por aqui. A matéria foi publicada no Jornal XXX há alguns dias atrás e vale ser publicada por aqui no Clube.

Matheus Santana. Jogos Sul-Americanos ODESUR, finais da natacao no Centro Aquatico Estadio Nacional. 10 de Marco de 2014. Santiago, Chile. Foto: Satiro Sodre/SSPress

Matheus Santana. Jogos Sul-Americanos

Matheus Santana é hoje umas das promessas brasileiras para os jogos olímpicos do Rio de Janeiro em agosto próximo. Aos 11 anos, o garoto já sonhava com o dia em que estaria no lugar daqueles que então lutavam por medalhas. Nove anos depois, Matheus já tem índice olímpico para os 100 m livre, mas quer mais. Como não conseguiu se classificar para provas individuais, buscará a medalha de ouro na prova de revezamento 4 x 100.

O atleta tem ótimas credenciais. Na base, melhorou recordes de Cesar Cielo, como um título Paulista e outro Brasileiro. Na época em que bateu esses recordes, Cielo ainda era campeão, e isso trouxe projeção a Matheus, referindo-se a 2014, quando baixou o tempo estadual junior de 50s18, que durava oito anos, para 49s83.

O diagnóstico do DM1

Um ano antes dos recordes a vida de Matheus virou de pernas para ar: o garoto , diabético tipo 1 desde os 8 anos, sofreu complicações da doença e foi cortado do Mundial Júnior. Isso fez com que aprendesse a se controlar melhor, amadurecer em relação aos cuidados com a saúde, se tornando mais profissional. E não teve mais problemas.

Herdeiro direto da tradição de velocistas como Cielo, Gustavo Borges e Fernando Scherer, o Xuxa, Matheus garante não se intimidar com a responsabilidade. “Não me sinto pressionado. Na verdade, não fico me cobrando por isso. Para mim, é até bom dar continuidade a essa história e colocar a bandeira do Brasil no pódio”, avisa.

Confira a entrevista concedida ao Jornal Diario de São Paulo na Integra através do link abaixo:

Fonte: Diario de São Paulo

 

 

 

 


SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES