As promessas para o ano que se inicia

As promessas ( possíveis) para 2016

Enfim, o novo ano chegou.

Como todos os insanos finais de ano, passamos a “quinzena” Natal – Ano Novo descansando um pouco da correria que domina o período: todos já estão cansados daquele ano, saturados de trabalho, com as baterias chegando literalmente ao fim. Planos para o ano novo que chega, mas deixados para o pós 01/01. Correria nas comemorações, finalizações de trabalho, cumprimento de metas, check-up de fim de ano, presentes, entre várias outras coisas que lotam nossos pensamentos no bimestre novembro/dezembro.

É quase impossível passar ileso a tanta correria! Parece que a energia fica mais “elétrica” no ar, todos se contaminam.

Enfim, o Natal se foi, os happy hours, Ano Novo, celebrações e para alguns, as férias. Para quem passou da cota, a partir de agora começa de novo a malhação, a dieta, os controles. Para quem conseguiu se manter, agora é hora de colher os frutos e…continuar seguindo da mesma forma!

E na primeira semana do ano….quais seriam as promessas para 2016? Aqui relacionei alguns pontos que acredito que todos nós diabéticos deveríamos parar , pensar, refletir. O que vocês acham? O que gostariam de SE prometer para que consigam cumprir neste próximo ano? Esses pontos foram vacilos que cometi ao longo do ano e comprometeram meu bom controle e minhas glicadas. Como não quero mais passar por isso, e a meta do ano será uma glicada de 6,5, não posso deixar de segui-las ao pé da letra!

1.Não arrumar mais desculpas para não praticar esporte diariamente.

Por mais que esteja chovendo lá fora, frio, muito calor, ou que esteja cansada, triste, com sono, não pretendo

Seja qual for a modalidade,pratique esportes!

Seja qual for a modalidade,pratique esportes!

seguir novamente o pensamento que tive em várias situações de 2015. Como conseguir? PLANEJANDO. Planejamento na vida de um diabético é tão importante! Planejar o horário da atividade, se vai ser musculação ,bike, natação. Tudo planejado dá mais certo! Mesmo que sejam apenas 30 minutos…

2. Cuidar melhor do sono

O sono é MUITO importante para nós diabéticos. Sabe-se que noites seguidas de sono descuidado pode dificultar o controle glicêmico. E muitas vezes percebo que, sem tv, ficar navegando no smarphone simplesmente não dormimos! É bem fácil perder preciosos 45 minutos apenas olhando o instagram/As 8 horas de sono são tão importantes para nós como a boa dieta, o controle da glicemia. Então, porque não dar tanta importância a ele?

3. Fazer relatórios semanais das glicemia

A tecnologia está aí para nos ajudar. E hoje existem várias formas de registrarmos as glicemias periodicamente. Não há nada melhor que um bom gráfico para vislumbrar como anda nosso controle. Quantas vezes não achamos que estamos bem e na hora da glicada levamos um susto? Com os gráficos, ou com uma simples planilha e diário alimentar, é possível visualizar periodicamente se estamos bem – ou não. E tomar as medidas necessárias.

4. Prestar atenção nos meus insumos e nos cuidados diários

Prestar atenção nos insumos, se eles estão ok, se falta ago…é muito importante!

Para quem usa bomba de insulina, os cuidados que não podem faltar: troca da cânula a cada 3 dias, do kit de infusão a cada 6, insulina a cada 6. Não sair de casa para um longo período fora sem levar pilhas, o kit de troca, insulina se precisar. Para as canetas, trocar sempre agulhas, trocar a insulina. Prestar atenção no local da aplicação. Para as pontas de dedo, trocar sempre agulhas, não sair de casa sem tiras. DM2, remédios sempre nos mesmos horários. Dá pra lembrar de tudo isso o tempo inteiro? Hummmm…às vezes não. Mas se ficarmos atentos, a chance de errar diminui, não é mesmo ? Dica ( que vale muito para mim): manter a calma, checar listinhas, evitar fazer tudo correndo.

5. Não esquecer nunca mais de aplicar o bolus quando comer

Ah, essa é uma surra no meu olho direito! Meus descontroles de fim de ano não foram por abusos. Foram por essa razão e pelo entupimento da canula 2x! Não dá para querer controlar a glicemia se você come algo e simplesmente não faz a contagem de cho, não considera proteínas e gorduras, e pra piorar, lembra duas horas depois que comeu e não tomou insulina. O resultado é um só: hiperglicemia. E láse vai todo o trabalho pra manter tudo no lugar.

6. Ouvir o que o corpo pede

Sono, fome, cansaço, vontade de comer direitinho, vontade de se mexer, malhar, de dormir. O corpo fala, e é muito bom aprender a ouvi-lo. Mais ainda: com planejamento de disciplina, as coisas começam a fluir mais naturalmente, o relógio biológico se ajusta. E o controle? Melhora! Vida de diabético regrado sempre tem um resultado melhor! Ah! E nessa de ouvir o que o corpo tem a dizer, vale a pena prestar atenção a sinais de hipo que às vezes não identificamos : confusão mental, irritabilidade, cansaço extremo, muita fome…quando sentirmos isso vale picar o dedo só pra checar….vai que!

7 .Visitar periodicamente os médicos que acompanham meu tratamento

Endocrinologista, Oftalmologista, Nefrologista, Ginecologista, Dentista, Cardiologista, Nutricionista….a lista é grande. Alguns necessitam de acompanhamento constante, outros não. Mas todos são muito importantes. Principalmente para quem tem complicações do diabetes, como eu.

8. Planejar as refeições, os mercados, as compras necessárias

5Se você consegue planejar o mínimo possível para as refeições, mesmo que seja a escolha de onde vai comer se trabalha fora, ou planejar a refeição que vai levar para o trabalho, o que vai comer e preparar em casa, saiba que isso pode ajudar a andar na linha. Imprevistos nem sempre combinam com boa alimentação e glicemia controlada. Pensar no cardápio da semana, comprar os ingredientes certos, preparar sobremesas sem açúcar…tudo pode ser até divertido. E pesquisar, muito .Numa fase em que os preços estão muito altos, e que nossos produtinhos são sempre mais caros. Pesquisar, planejar, fazer essas coisas com uma certa calma pode nos ajudar bastante.

9. Falando em planejar: nunca mais deixar as glicoses da bolsa acabarem, além de me alimentar sempre que possível nos mesmos horários.

Quem nunca cometeu esses vacilos? E o quanto eles podem nos atrapalhar? Há pouco tempo atrás estava no centro de Diabetes da UNIFESP e tive uma hipo. Na hora, a médica perguntou onde estavam as minhas glicoses: no carro! Levei bronca. Asa da bolsa acabaram. Nunca mais!

Glicose nunca mais vai faltar na minha bolsa!

Glicose nunca mais vai faltar na minha bolsa!

E outra coisa muito importante ! Que tal programar horários para ca’fe, almoço, jantar e lanchinhos? Além do esporte, alimentar-se em horários programados reduz o risco de hipos, deixa nosso metabolismo trabalhando bonitinho, evita longos jejuns. Re- ativei TODOS os alarmes antigos de horários ontem. Agora é só seguir, e aguentar a quantidade de campainhas ao longo do dia!

10. Uma coisa de cada vez, para chegar onde quero!

Sou do signo de gêmeos, existe uma certa organização nas minhas bagunças diárias. Mas tenho um defeito: quero fazer tudo de uma vez, acumulo funções, fico estressada. Para que o próximo 2016 / 2017 seja bem melhor que esse que passou, percebi que não adianta fazer uma lista de promessas impossíveis de seguir, para ficar frustrada. As escritas acima são todas necessárias para que o controle melhore, seja mais efetivo, tenha sucesso. E sim, acredito que tudo isso vá repercutir numa vida melhor, mais feliz e mais saudável. Onde quero chegar? Isso já esta aqui no meu planejamento anual. Mas sei de uma coisa: o importante agora é dar o passo inicial rumo a meta de 2016. E ser feliz!

Que 2016 seja um ano excelente para todos nós!

 

 

 

 


SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES