As novidades para 2015 – tecnologia, medicamentos mais eficazes, menos pontas de dedo

Todo ano esperamos por novidades no tratamento do Diabetes, principalmente os portadores de DM1, que devem ter em sua rotina várias medições de glicemia capilar ( as pontas de dedo), além de picadas para insulina, ou os que usam um tratamento mais moderno, a Bomba de Insulina ( que também utiliza agulhas, mas estas são trocadas apenas a cada 3 dias).

O ano de 2014 foi  um ano com algumas novidades tecnológicas bem bacanas em diabetes. Novidades que facilitam nosso dia a dia, nos aproximam cada vez mais de uma rotina quase que ideal, e ainda nos aproxima dos médicos que nos acompanham. E neste início de 2015 também já apontam novidades que prometem muito. Para retomar meus posts depois de meses de muitos trabalhinhos que me afastaram um pouco do dia a dia no blog (agora acabou ta?) , que tal um panorama das novidades?

Como já foi falado por aqui na época do lançamento, uma das novidades foi o  Glicosímetro IBG Star,  da Sanofi, que se acopla ao iPhone4, permitindo uma plataforma de interação e comunicação muito facilitada (além de a tira precisar de muito pouco sangue). Infelizmente, ainda não existe esse dispositivo disponível para os Iphones 5 e 6, é necessário o uso de um adaptador. Mas o produto é muito bom, os gráficos nos dão uma visão muito mais realista de como anda nosso controle, e ajudar os médicos que avaliam e nos aconselham ao melhor tratamento.

IBG Star

IBG Star

Já para os medicamentos necessários para o tratamento do Diabetes,  o laboratório Novo Nordisk lançou no final do ano passadoa primeira insulina basal com duração maior que 24 horas, a Deglutec, que pode ajudar muito na diminuição de piocos de hipoglicemia noturna, por exemplo.

Para quem é portador de Diabetes Tipo 2, , a Dapagliflozina, também foi lançado, permitindo a eliminação de glicose na urina mais precocemente (antes que ocorra hiperglicemia).

Em relação ao Sistema de Infusão Contínua de Insulina ( Bomba de Insulina) a novidade veio por conta da Medronic, quepassou a comercializar no Brasil, um sensor  mais confortável e preciso, o Enlite, assim como a Medtronic Veo (bomba que suspende a liberação de insulina quando a glicose atinge um nível baixo ( previamente programado pelo usuário) , ajudando a evitar hipoglicemias severas), e que fica supenso por 2 horas, a não ser que o usuário cancele esta suspensão.

 

Medtronic enlite

Medtronic enlite

Pelo laboratório Abbott  FreeStyle Libre, foi lançado na Europa, com a promessa de, através de sensor de glicemia que terá duração de 14 dias, substituir por completo as pontas-de-dedo . Mas, claro, o uso do glicosímetro como ferramenta de monitorização continua, uma vez que o sensor faz parte do aparelho. Apenas as picadas “chatinhas” é que deixam de existir…o que já é uma boa notícia não?

Freestyle Libre Abbott

Freestyle Libre Abbott

Sistema Integrado de monitor de glicose e bomba de insulina Johsons & Johsons com Dexcom teve nos EUA liberada a comercialização do que compete já alguns anos com a Medtronic na Europa (chamado Animas Vibe). Este equipamento, pelo menos por enquanto, ainda não deve ser comercializado no Brasil.

A bomba de insulina Animas Vibe

A bomba de insulina Animas Vibe

Recentemente, em um congresso em Paris, o AATD 2015,  foram lançados alguns equipamentos com tecnologia ainda mais avançada no gerenciamento do diabetes.

 A Bomba + Sensor  MedtronicMiniMed® 640G System, do laboratório Medtronic, teve seu pré – lançamento na Austrália. Este Sistema de Infusão suspende a insulina antes de a hipoglicemia acontecer, ou seja, quando os índices glicêmicos estão em queda o bloqueio já é realizado, o que evita que o paciente entre em hipoglicemia. Quando os níveis de glicose se estabilizam, a insulina volta a ser liberada. Esta bomba de insulina ainda usa um sensor ainda mais sensível que o já existente no mercado, o Enlite 2.

 

A nova - e promissora  - MiniMed 640G

A nova – e promissora – MiniMed 640G

 

 

Ainda existem limitações relacionadas ao fato de ainda se trata-se de um sistema de bomba (que depende de programação prévia e bolus selecionados pelo usuário) e sensor de glicose (que depende de calibrações com base nos resultados de glicemia capilar),  ,mas já se fala que este  talvez seja o equipamento que mais se aproxima de um pâncreas artificial .

Para quem é usuário do Accu Check Combo, vejam só a nova bomba do laboratório Roche, o Accu Check Insight .Este sistema de infusão possui mais funcionalidades, é mais moderno, utiliza a tecnologia bluetooth. O “glicosímetro “ , que é a ferramenta de gerenciamento do diabetes – um tanto similar com o nosso Smart Combo  – se parece muito com um smartphone, mais familiar ao usuário.

Novo Accu Check Insight

Novo Accu Check Insight

 

Essas novidades nos enchem de animo para obter sempre o melhor controle, cuidar da nossa alimentação, atividade física, nossas pontas de dedo. Agora é manter toda essa rotina em foco, não se descuidar para que possamos aproveitar tudo o que a tecnologia está nos permitindo realizar.

Claro que a cada notícia que recebemos sobre novas insulinas, medicamentos inteligentes, pâncreas biônico, transplantes, tudo são promessas de uma vida melhor para todos os diabéticos, mas que ainda teremos que esperar – com sabedoria – o momento em que tantas inovações farão com que nossa vida seja quase normal.

Vamos aguardar a chegada de mais novidades e , enquanto isso, nos cuidar! Essa será sem dúvida, a melhor maneira de chegar no futuro prontos para os nossos “presentes”!

 

Um grande beijo!

 

 

 

 

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa