Quem disse que é impossível?

A palavra IMPOSSÍVEL  às vezes nos coloca uma barreira invisível na coragem, na determinação, na vontade de realizar algo.

Já ouvi algumas vezes que tal coisa não seria possível, e na verdade, com um pouco de teimosia, de fé e de garra, tudo mudou.

Ao longo dos anos ouvi muito sobre o que eu poderia ou não fazer, e uma das maiores frustrações da minha vida tenha sido não me tornar uma bailarina clássica usando sapatilha de ponta ( como eu sonhei com esse momento quando menina!), mas na hora H, o endocrinologista achou que não seria uma boa idéia: eu vivia com a glicada nas alturas e o pé iria, com certeza, apitar.

Nesse caso, até da pra entender o porque da NÃO  recomendação, afinal, o pé de uma bailarina é sofrido, judiado, cheio de lesões, e para uma diabética isso talvez fosse uma motivo e tanto para ter problemas sérios. Mas em outras modalidades, acho que sempre vamos achar uma pessoa determinada e vencedora.

Li uma reportagem muito bacana no site Diabetes Mine sobre atletas olímpicos portadores de diabetes e acho que isso tem tudo a ver com o nosso momento: superação, força, otimismo, bons cuidados. E quem disse que não dá?

Confiram!

 

http://www.diabetesmine.com/2012/07/carrying-the-olympic-torch-with-diabetes.html

  • TAGS:

SIGA O INSTAGRAM @CLUBEDODIABETES