O primeiro mês com a Minimed 640G!

Hoje , depois de uma visita à Medtronic para encontrar a educadora e agora parar para colocar nova insulina e kit completo, veio uma retrospectiva mental desse mês em que estou testando o Sistema Minimed 640g.

Um mês! Caramba, o tempo voou!!!!

E sabe qual o foi o primeiro pensamento que me veio agora? O quanto eu estava enganada em relação a usar um sensor, em ter duas “agulhas” conectadas em mim, e aquela coisa que parece uma bola no braço chamando atenção: O SENSOR É INCRÍVEL!!!!

Desde o primeiro dia de uso, eu me encantei com a percepção que ter um gráfico constante me mostrando as glicemias, as tendências, os sobes e desces – e o fato de, simplesmente, ela parar de funcionar quando prevê uma queda que pode evoluir para uma hipo.

Como muita gente sabe, carrego aí, ao longo dos meus 38 anos de vida de diabetes, algumas complicações. E para que nada evolua, preciso tentar ficar sempre na meta….o que nem sempre é fácil.

Desde o dia da instalação, dia 29 de julho, tive: período menstrual, gripe, melhora, infecção e a depressão quase bateu a porta de novo ( sim, eu corri para o médico pedir ajuda antes de ficar ruim). TUDO isso, somado com um mês super estressante, cheio de problemas para resolver.

E sabe como a glicemia se comportou? Exceto no período da infecção e de uma ou outra situação tipo “bolha no cateter ”ou cânula que dobrou, não passou quase dos 250. Eu não me lembro de ter passado um mês inteiro sem picos, mesmo depois de uma hipoglicemia!

Alguns momentos chegaram a me fazer chorar, de emoção: uma vez estava voltando para casa, a Minimed apitou, olhei rapidamente e vi que havia suspendido na previsão de baixa. CHOREI. Eu já quase bati o carro entrando na contramão, por estar em hipoglicemia sem perceber. Ou então, estar dormindo em casa sozinha, e ficar acordando a cada 5 minutos com medo de hipo. Com esse novo sistema, a chance disso acontecer diminui em 80%. Ela só não evita hipo de você errar na contagem de carboidratos por exemplo.

Ao identificar a tendencia de queda, ela suspende a infusão

Semana que vem subirei o primeiro vídeo do Clube do Youtube, mostrando varias coisas legais sobre ela. ESTOU MUITO FELIZ COM O TESTE.

A única coisa que senti falta nesses dias foi em um casamento, que não tinha como mandar insulina sem ter que ir ao banheiro, já que escondi a Minimed no shorts. Mas, tudo bem! Aproveitei para retocar a maquiagem, arrumar o cabelo e voltar para a pista. E percebi que poderia ter tido umas 2 hipos durante a festa toda, que foram evitadas!

Estou realmente encantada! Agora, depois desse mês todo me cuidando para que a gripe me deixe em paz, vou começar a treinar. Aí quero passar a todos minhas experiências com uma das coisas que amo fazer nessa vida: esporte! Porque com certeza, pra quem vivia tendo hipo no meio do treino , ela vai me ajudar MUITO!

Algumas coisas que me encantam na 640G:

  • Sim, ela previne as hipoglicemias em 80% dos casos: dormir, dirigir, trabalhar, treinar, você pode fazer tudo isso e, de repente, percebe que poderia ter uma hipoglicemia, mas não teve!

  • Ela é muito intuitiva! Parece mesmo um celular, pequeno, com varias funcionalidades. Muito moderna , digital, e por essa razão, consigo enxergar melhor o que estou fazendo no escuro ( não enxergo muito bem no escuro por causa da retinopatia)
  • Os materiais são muito bem acabados! A tampinha da cânula para usarmos na agua trava ao girar, e idem, para todos os compartimentos: reservatório de insulina, de pilha, a agulha guia que dispara a cânula tem uma dobra para evitar perfuração: tudo ali é bem pensado, bem desenhado, e o conforto do paciente melhora muito!

    O acabamento dos materiais é muito bom e oferece muita segurança ao paciente ( evitando perdas)

  • Ao contrário do que eu pensava, não é nada ruim andar com o sensor. Ele não doi, as vezes coça um pouco adesivo, mas chega uma hora que nem percebo mais que estou com ele. E ele , como já disse, te faz visualizar na real com está o controle por causa do gráfico.
  • Ela é a prova d’água !!!!!! Para o banho ,sinceramente, não vi muita vantagem em usar, pois temos que ficar com ela presa ou apoiada em algum lugar. Maaaas, para piscina e praia, muda a vida! Eu sempre tiro a minha bomba para ir para praia e acabo sofrendo com hipoglicemias noturnas. Com a bomba, dá para pensar em jogar um frescobol na beira da agua sem entrar em desespero se eu tomar um capote!
  • E o que me parece mais legal…..esse primeiro mês me fez ter uma percepção ainda mais apurada dos sobes e desces e do quanto pequenos detalhes, como contar corretamente os carboidratos da refeição, podem influenciar nossa glicemia.

 

Me deixou mais confiante em executar tarefas sem interrupções, ter mais liberdade para fazer as coisas sozinha. Confiar no algoritmo passa a ser essencial, pois essa confiança – que acredito que aumenta a cada dia – faz a gente se sentir livre!

Continue acampanhando o teste pelo instagram, e o diario deste ultimo mês por aqui no blog! Além disso, fique ligado que logo mais tem Youtube pra falar mais sobre essa maravilha da tecnologia!

 

 

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa