O café pode ajudar a prevenir diabetes

Uma das bebidas mais populares do mundo pode ajudar a prevenir diabetes tipo 2 e pré diabetes, além de ser deliciosa e nos beneficiar em um dia de trabalho com nossas tarefas. Confira!

coffee-mug

Sabe aquela frase que ouvimos sempre “ você é o que você come”? Para o que bebemos também não é diferente! Além do mal hábito de beber refrigerantes – os zero também não são boas opções por serem bebidas toxicas – aqueles sucos de caixinha são opções que deveriam ser descartados do nosso cardápio.

O café – expresso, de coador, prensa italiana, seja qual for a sua preferencia – é uma das bebidas mais populares em todo o mundo e pode contribuir, de acordo com estudos clínicos, para a redução do risco do desenvolvimento de diabetes.

Mas no que exatamente o café pode contribuir ? Uma xícara de 250 ml de café contém 140 miligramas de cafeína. Tomar dois copos por dia, ou até mesmo consumir até 400 miligramas de cafeína, parece ser seguro para a maioria dos adultos saudáveis. Tomar esta quantidade não faz subir o nível de açúcar no sangue significativamente quando se adiciona uma ou duas colheres de chá de açúcar. Adicionando mais açúcar, creme, aroma (que são carboidratos) no café, obviamente, aumentam o nível de glicose em um grau maior entre os diabéticos, a não ser que já esteja incluído na contagem de calorias diária prescrita.

O CAFÉ PELO MUNDO 

Em todo o mundo, cerca de 1,4 bilhões de xícaras de café são consumidos por dia, 45 por cento das quais (400 milhões de xícaras) nos Estados Unidos, de acordo com a Organização Internacional do Café. Mas o consumo per capita em nível mundial mostra que os Estados Unidos é o número 22, bebendo 4 quilos de café por pessoa ao ano, sendo superado pelos países escandinavos (Finlândia, 11 kg de café por pessoa ao ano; Noruega, logo abaixo 11, e na Suécia e na Dinamarca, cerca de 10). O Brasil ainda está abaixo dessa média, mas o hábito vem crescendo!

O que o café tem de tão especial?

A cafeína é o ingrediente químico natural no café. É um estimulante do sistema nervoso central, que é encontrado em mais de 60 plantas, como grãos de café e folhas de chá.

A cafeína pode melhorar o foco e a sensação de fadiga, acordar o nosso cérebro na parte da manhã, melhora o foco e a concentração, alivia a tensão. Cafeína processada em laboratório é usada como um aditivo para alimentos, bebidas energéticas e medicamentos sob prescrição.

Mas o ca;fe não é composto somente de cafeína! Outros ingredientes como os polifenóis são um deles, antioxidante que previne doenças inflamatórias, tais como diabetes tipo 2. Os outros dois são minerais: magnésio, que também está associado com a redução do risco de diabetes tipo 2, e crômio.

QUANTO POSSO CONSUMIR DE CAFÉ? 

Recomenda-se não mais do que 3 a 5 xícaras de café por dia para quem gosta de café, pois beber mais do que isso pode causar efeitos graves em algumas pessoas, como aumento do batimento cardíaco, arritmia cardíaca, nervosismo, agitação, irritabilidade, acidez estomacal, tremores musculares e insônia. Enquanto algumas pessoas podem tolerar mais de 5 xícaras por dia, é aconselhável prestar atenção neste limite acima. Café, assim como outros produtos químicos em medicamentos, pode afetar as pessoas de forma diferente, mesmo em seu nível de açúcar no sangue.

Vale lembrar: converse sempre com seu nutricionista e com seu médico sobre o consumo de café e qualquer outra dúvida que tenha sobre seu tratamento!

BEBA CAFÉ!

Beber café, regular ou descafeinado, parece conferir bons benefícios para a saúde de ambos, os não-diabéticos e diabéticos igualmente.. Para aqueles com diabetes que tomam regularmente os seus medicamentos, beber a quantidade recomendada de 3 a 5 xícaras de café ao dia , mesmo com um pequeno pico instantâneo do nível de glicose, que tende a cair na sequencia, e em nada irá afetar o nível de A1c , contanto que esta bebida esteja incluída na ingestão calórica diária prescrita ao indivíduo. Os outros benefícios do consumo de café sob contínuo estudo clínico incluem a melhoria da atenção entre os indivíduos com transtorno de déficit de atenção, a redução do risco de depressão, e redução do risco de doenças cardiovasculares, doenças hepáticas, Parkinson, Alzheimer e até mesmo câncer.

A PESQUISA DE HARVARD SOBRE O CAFÉ 

A avaliação clínica e análise de 28 estudos (envolvendo 1,109,270 pessoas, 45.335 diabéticos entre eles, todos acompanhados por 20 anos), liderado pela Harvard School of Public Health mostra que “aqueles que tomaram uma quantidade de café acima de uma xícara por dia durante um período de 4 anos tiveram um risco 11 por cento menos de diabetes tipo 2, em comparação com aqueles que não fizeram alterações em sua ingestão de café”. As descobertas eram válidas para o café regular e descafeinado. Por outro lado, aqueles cujo consumo de café era inferior a um copo por dia tiveram 17 por cento maior risco de desenvolver diabetes tipo 2.

 

Fonte de consulta
POR: PHILIP S. CHUA
http://cebudailynews.inquirer.net/

 

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa