Hepatite e Diabetes: existe alguma relação?

Os adultos muitas vezes se esquecem de prestar atenção no calendário de vacinação. E é importante ficarmos atentos a esse cuidado, para que não fiquemos desprotegidos!

 Hoje o tema é HEPATITE. Você conhece esta doença? Sabe como preveni-la?

Higado-500x325 carrossel

Muitas pessoas tem medo de contrair, mas não sabem muito bem o que é. O Ministério da Saúde estimou, em 2011, que cerca de 70% das pessoas já teve algum tipo de contato com o vírus da hepatite A e 15% com o vírus da hepatite B. Vamos saber mais sobre isso?

Os tipos de hepatite mais comuns no Brasil são as do vírus tipo A, B e C, e na região amazônica do tipo D. A doença é uma inflamação do fígado, e pode ser causada por infecções por vírus, uso de medicamentos (anti inflamatórios, antibióticos, etc), alcoolismo, doenças genéticas, entre outros fatores.

Sintomas:

O quadro clínico desta doença pode ser muito variável, podendo não oferecer nenhum sintoma e passar desapercebido, muitas vezes sendo descoberto através de exames de sangue. No caso dos sintomas clássicos da hepatite, eles são:

  • Fraqueza,
  • Febre
  • Dores Musculares
  • Dores no abdômen
  • Icterícia ( pele amarelada)
  • Urina escura
  • Fezes claras

*** Um quadro muito grave de hepatite é o que chama-se hepatite fulminante, bem raro de acontecer nos tipos A e C, que pode acontecer no tipo B, onde a falência do fígado é tão severa que pode ser fatal. O acompanhamento médico é fundamental, sempre, desde o início.

sintomas hepatite

Como a hepatite pode ser transmitida?

A forma de transmissão é diferente para cada tipo de vírus, veja abaixo:

Hepatite tipo A: contato com água, alimentos e utensílios contaminados. É altamente contagiosa e pode ser prevenida pela implementação de saneamento básico e normas de higiene.

Hepatite tipo B: pode ser transmitida através de sangue contaminado ( drogas injetáveis, transfusões – hoje muito raras – , tatuagens, procedimentos dentários, manicure, desde que os materiais não estejam devidamente esterilizados) , de mãe para feto ou por relação sexual, fazendo parte do grupo de doenças sexualmente transmissíveis.

Hepatite tipo C :também pode ser transmitida pelo contato com o sangue contaminado, com transfusões ( também muito raro de acontecer hoje), mas , na maioria dos casos, é transmitida por uso de drogas injetáveis. Menos frequentes, pode ser ainda transmitido por tatuagens e piercings, materiais hospitalares e dentários, e relação sexual.

A Hepatite e o Diabetes

A esteatose hepática ( gordura no fígado) piora na hepatite C, já que o vírus prejudica a metabilização das gorduras. Além disso, o vírus aumenta a resistência à insulina, alterações podem ser mais frequentes em pacientes com diabetes tipo 2, que estão dentro da faixa de pacientes com fator de risco aumentado , em função da chamada “Síndrome Metabólica * “.

Além disso, existe uma relação entre a piora na evolução das hepatites B e C no caso de obesidade, que tem por outro lado relação com o diabetes também.

Vacinas e prevenção

A vacinação contra a Hepatite B deve ser feita no nascimento, com 1 mês e 6 meses de vida, estando disponível também para adolescentes e adultos com até 24 anos ( 3 doses) .

Além disso, profissionais de saúde, manicures, pacientes que tomam imunossupressores também podem receber a vacina. Pode ser encontrada nos postos de saúde de todo o país.

Já para a hepatite A só existe disponibilidade em clínicas particulares , sendo ministrada em 2 doses.

Claro que, além de deixar a vacinação em dia, medidas de higiene são fundamentais na prevenção: lavar as mãos sempre, não beber água não tratada, não comer alimentos crus ou frutos do mar sem a certeza de seu preparo e procedência, para evitar a contaminação pelo vírus da hepatite A.

 

* Síndrome Metabólica: corresponde a um conjunto de doenças cuja base é a resistência insulínica. Pela dificuldade de ação da insulina, decorrem as manifestações que podem fazer parte da síndrome. No caso da hepatite, os diversos processos inflamatórios podem ser exacerbados pelas ações do vírus.

Fonte consultada: ADJ ( revista)

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa