O calor, a hidratação e o Diabetes

O calor, a hidratação e o diabetes

O verão está chegando cada vez mais perto e com ele, dias de muito calor. Os cuidados que devemos tomar vão muito além de alimentação leve e saudável, horário para prática de esportes, cuidados com o sol….nosso corpo precisa se manter hidratado!

A pele do diabético

Você sabia que a pele do portador de diabetes tende a ser mais seca ? Alguns estudos mostram que até 82% dos pacientes com a doença têm pele seca, o que pode facilitar a formação de fissuras, descamação e lesões na pele.

O alto nível de glicose no organismo do diabético prejudica o trabalho dos vasos sanguíneos que irrigam a cútis e o resultado são fissuras, descamação e as lesões. Com o tempo, esse ressecamento pode evoluir para coceiras e manchas brancas, principalmente no rosto.

Por esta razão, o paciente precisa ter o cuidado redobrado. Nossa pele precisa de hidratação completa, capaz de restaurar a barreira cutânea através do uso de determinados ingredientes. A hidratação constante ajuda a prevenir as temidas lesões e leva o paciente com diabetes a se tocar e se examinar frequentemente durante a aplicação do produto. Seja na hidratação do corpo, da face, ou dos pés, este é um momento onde temos a oportunidade de nos examinar com mais foco, prestar atenção em manchas, possíveis machucados, se estamos precisando de algum cuidado mais específico.

Nos pés, por exemplo, examinar calcanhar, dedos, e vãos dos dedos é muito importante. Além de usar cremes apropriados, é importante lavá-los e secá-los para evitar a proliferação de bactérias, examiná-los com cuidado e procurar o médico se observar qualquer machucado ou alteração e sempre usar sapatos confortáveis.

Existem no mercado boas opções de cremes hidratantes específicos para esta pele mais ressecada, muitos a base de base de aloe vera (babosa) ou produtos que tem em sua composição o capsicum (que estimula a circulação), Alantoína (protege a pele) e o Triglicérides Caprílico (emoliente).Todos eles combatem o ressecamento cutâneo das extremidades que podem ser ocasionados pela má circulação.

Portanto, se você ainda não o faz, adquira o hábito de usar cremes em seu corpo, pés, mãos e face, sempre!

Glicemia alta só atrapalha!

 A desidratação ocorre quando o corpo usa ou perde mais líquido do que o ingerido. Quando isso acontece, seu corpo ter dificuldades para realizar suas funções normais. Se você não repõe os líquidos que são utilizados ou perdidos, ocorre a desidratação.

Perdemos água todos os dias: em nosso suor, urina, fezes e sob a forma de vapor quando respiramos. Juntamente com a água, pequenas quantidades de sais minerais também são perdidos. Além disso, a água é responsável por nutrir as células do nosso corpo e garantir que todas as funções serão devidamente cumpridas.

A glicemia alta pode levar à desidratação

A glicemia alta pode levar à desidratação

Ao perder muita água, o corpo ficar fora de equilíbrio ou desidratado. A desidratação severa pode levar à morte.

Quando a glicemia está muito alta, ou seja, temos glicose em excesso circulando pelo nosso organismo, este açúcar precisa ser eliminado. Para isso , os rins começam a trabalhar mais para eliminar todo esse açúcar. E junto com o açúcar, vai-se também muito líquido – que deixa o diabético descompensado com muita sede. A consequência deste processo é uma desidratação que, se não cuidada pode se torna severa e, em casos extremos, evoluir para complicações mais graves, como a cetoacidose diabética ( no caso dos dm1) ou coma hiperosmolar ( nos dm2) .

Como controlar ? Se o quadro não estiver agravado, ou seja, apenas a glicemia aumentada, deve-se consultar o seu médico endocrinologista, regular as dosagens de insulina e/ ou medicamento, e hidratar muito. MAS, aqui, o importante é frisar que essa hidratação deve ser feita com…água! Pode até diversificar com bebidas sem açúcar, mas nem pensar em sucos de fruta como laranja e abacaxi – eles contém MUITO açúcar natural da fruta! E muito menos refrigerantes. Lembre-se, aqui, estamos fornecendo para nosso organismo algo que ele precisa para funcionar bem: líquido que hidrata!

É importante também ficar muito atento, nestes dias quentes, com as pessoas de idade mais avançada e crianças pequenas e bebes, principalmente os diabéticos.

Conforme você envelhece, se torna mais suscetível à desidratação por várias razões: a capacidade do organismo para conservar a água é reduzida, o senso de sede torna-se menos aguçado, e há uma menor capacidade de responder às mudanças de temperatura. Além do mais, pessoas idosas que vivem em casas de repouso ou sozinhas tendem a comer menos do que as pessoas mais jovens e às vezes podem se esquecer de comer ou beber tudo que necessitam no dia. Deficiência ou negligência também pode impedi-los de estar bem nutridos. Estes problemas são agravados por doenças crônicas, como diabetes, demência e pelo uso de certos medicamentos.

Bebês e crianças são especialmente vulneráveis por causa do baixo peso corporal e alta rotatividade de água e eletrólitos.

Por esta razão o consumo regular de bebidas saudáveis ( sim, principalmente a água) deve estar presente no dia a dia, juntamente com hábitos saudáveis, e uma rotina de oferta de cremes e cuidados. Com o corpo hidratado por dentro e por fora, além da glicose em ordem, nada pode nos impedir de levar uma vida absolutamente normal!

Cuide-se, preste atenção no seu corpo, cuide de quem está com você!

Beba água!

Beba água!

 

 

Fontes consultadas:
Portal Diabetes Bayer
Diabetes e Você – Dra. Monica Lenzi
Sanofi Diabetes
Portal Minha vida
Dr. Walter Minicucci

© Copyright – 2015 Clube do Diabetes. Todos os direitos reservados.

Desenvolvimento: mufasa